Roberto Orro, pai de Felipe, comemora 73 anos de idade nesta sexta-feira

Publicado em: 08/07/2011 - 11:11

O filho de Aquidauana Roberto Moaccar Orro completa 73 anos de idade nesta sexta-feira, dia 8 de julho, e comemora com os familiares e amigos em sua cidade natal. Advogado formado pela Faculdade de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro nas vésperas do golpe de Estado que instalou a ditadura militar no País, Roberto Orro soube logo no início de sua vida profissional que lado tomar nessa luta: defendeu os presos políticos até ser, ele próprio, detido pelos militares, fato que só fez amadurecer sua posição política.

Foi um dos fundadores do MDB, elegeu-se o vereador mais votado por Aquidauana em 1976 e, em 1978 foi eleito deputado estadual constituinte do recém criado Estado de Mato Grosso do Sul. Na Assembleia cumpriu quatro mandatos, tendo presidido o Parlamento em 1994.

Seus mandatos foram caracterizados pela atuação a favor da anistia e dos direitos humanos, em defesa da ecologia e do desenvolvimento sustentável do Pantanal. Na presidência da Assembleia atuou para abrir o Parlamento aos movimentos sociais, promover o debate de ideias, sobretudo para assuntos ligados ao meio ambiente.

Integrou todos os movimentos a favor do Estado Democrático de Direito, das eleições livres e diretas, da convocação da Assembleia Nacional Constituinte. Como Secretário de Estado da Justiça, entre 1987 e 1989, criou e implantou os  Conselhos Estaduais dos Direitos Humanos, do Índio, do Negro e da Mulher.

Em 1986, atendeu ao apelo do partido e compôs chapa com o senador Rachid Saldanha Derzi, sendo eleito suplente de senador. Em 2006 decidiu encerrar sua exitosa carreira política ao concluir o quarto mandato como deputado estadual, já filiado ao PDT.

“Eu continuo com os mesmos ideais, e continuo lutando. Mas agora estou em outra fase da minha vida, quero mais tempo para ficar ao lado da minha família, da minha mulher, valorosa, que sempre me ajudou. Encontro com amigos, bate-papo, e assim vou levando a vida. Se alguém me perguntar se eu me arrependo de alguma coisa que fiz, eu digo de peito aberto que não me arrependo de nada”, relata Orro em depoimento recente à TV Assembleia.

Seu filho, Felipe Orro, herdou a mesma vocação profissional e segue os passos do pai na vida pública. “Quando eu era criança pensava que tinha raiva da política, que nunca seria político. Eu via meu pai correndo de um lado pra outro, chegava tarde sempre, e eu pensava: essa política, que tira meu pai de mim. Eu não gosto de política. Depois que me formei advogado e voltei para Aquidauana, fui mudando de ideia. Me elegi vereador, prefeito por duas vezes, e agora deputado estadual”, resume.

Ser filho de Roberto Orro é uma tarefa prazerosa, mas que evoca responsabilidade. “Para todos meu pai é uma referência de político ético, combativo, defensor dos direitos civis e das causas sociais. Para mim e minhas irmãs é o pai amoroso, compreensivo, amigo, companheiro de todas as horas. Me sinto orgulhoso e privilegiado, e tenho consciência do dever de honrar e defender o nome e a história do meu pai”.

ASSISTA DOCUMENTÁRIO SOBRE ROBERTO ORRO AQUI

Comentários do Facebook