Relógios de luz serão removidos entre 18 a 26 para perícia; representantes da CPI acompanham

Publicado em: 13/03/2020 - 8:08

Os relógios que passarão por ensaio de desempenho no laboratório do Departamento de Engenharia da USP São Carlos serão removidos entre os dias 18 e 26 de março. A CPI da Energia sorteia na próxima segunda-feira (16) as 200 unidades consumidoras que terão os aparelhos extraídos para realização da perícia. Todo o processo de remoção contará com a presença de representantes autorizados pela Comissão Parlamentar de Inquérito para atestar a lisura e transparência do procedimento.

O deputado estadual Felipe Orro, presidente da CPI da Energia na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, explica que os aparelhos serão sorteados do universo de 2,3 mil consumidores que registraram queixa de aumento abusivo contra a concessionária no Procon ao longo de 2019.

“A concessionária investigada chegou a solicitar que metade dos aparelhos a serem submetidos por ensaio de desempenho fossem sorteados do universo global de consumidores. Mas a CPI entende que é preciso dar uma resposta aos consumidores que registraram reclamação no Procon por conta de aumento injustificado na conta de luz. Por isso, o pedido dele foi indeferido”, argumenta Felipe Orro.

Entre os dias 18 e 26 de março, a remoção dos aparelhos contará com representantes da CPI e da concessionária de energia elétrica. Os relógios que serão submetidos a perícia serão substituídos por novos aparelhos durante a realização dos testes. Conforme a logística acordada entre as partes, os aparelhos seguirão lacrados até o município de São Carlos a partir do dia 27 de março, sempre com acompanhamento de representantes autorizados das partes envolvidas. 

De acordo com o extrato do serviço contratado junto à USP de São Carlos, será elaborada rotina de ensaios objetivando avaliar o desempenho sob condições reais dos 200 medidores de energia elétrica. Ao fim dos testes, será emitido parecer técnico detalhado a respeito das características dos medidores ensaiados. O serviço foi contratado ao custo de R$ 20 mil.

Comentários do Facebook