Felipe Orro vai propor na ALMS estudo para amenizar efeito das cheias

Publicado em: 09/03/2011 - 10:10

O
deputado estadual Felipe Orro (PDT) permanece desde sábado (5) em
Aquidauana, sua cidade natal e uma das mais atingidas pelas cheias, onde
acompanha de perto o drama vivido por centenas de famílias desalojadas
de suas casas com o avanço das águas do rio Aquidauana. O leito do rio
ultrapassou 10 metros de profundidade, cerca de 7 metros acima do
normal, e alagou uma extensa faixa de terra nas duas margens atingindo
as cidades de Aquidauana e Anastácio. Casas inteiras submergiram,
famílias perderam móveis, roupas, mantimentos, e estão alojadas em
escolas e no ginásio poliesportivo.


“É uma situação lamentável e
que infelizmente tem se repetido todos os anos nesta mesma época, e cada
vez com maior gravidade. Na semana passada ocupamos a tribuna da
Assembleia para alertar sobre o risco que essas famílias corriam.
Naquele momento o rio ainda não havia transbordado. Insistimos que é
preciso uma ação emergencial do governo do Estado, em parceria com as
prefeituras e com ajuda do governo federal, para dragar o leito do rio,
devolver a profundidade natural, recompor as encostas para evitar o
contínuo assoreamento. Só assim é possível evitar ou amenizar os
problemas causados pelas cheias”, disse Felipe Orro.


O deputado
percorre diariamente os locais mais atingidos pela cheia em Aquidauana e
Anastácio. Nesta terça-feira (8) ele esteve com as famílias que vivem
na Ilha dos Pescadores, a comunidade da Vila Trindade e com os abrigados
na Escola Estadual Cândido Mariano. Também vistoriou a situação das
pontes velha e nova e os pontos de risco de alagamento.


Em
conversa com os ribeirinhos, Felipe Orro reafirmou seu compromisso de
trabalhar para encontrar uma solução que devolva a segurança aos
moradores das partes baixas da cidade e colocou seu gabinete à
disposição das autoridades, prefeitos, vereadores e lideranças das
cidades afetadas pelas cheias. “Vamos propor na Assembleia um estudo
aprofundado para evitar que as cheias se repitam todos os anos. Isso não
só em Aquidauana e Anastácio, mas também em Coxim, que viveu problema
semelhante, senão mais grave. Fazer as intervenções necessárias, se for
dragar o rio, que seja feito com urgência; recompor as margens, enfim,
temos que detectar a raiz do problema e agir de forma preventiva”,
pontuou.


Felipe Orro permanece em Aquidauana até o fim de semana,
acompanhando de perto a situação das famílias desabrigadas. São mais de
mil pessoas vivendo em escolas, ginásios ou nas casas de parentes e
amigos. Doações de roupas, alimentos e água são importantes e podem ser
entregues em qualquer unidade do Corpo de Bombeiros do Estado, que serão
encaminhadas aos necessitados. As aulas foram suspensas e não há
expediente nas prefeituras de Anastácio e Aquidauana até segunda-feira,
devido às cheias.

Comentários do Facebook