Felipe Orro torce para que prefeito de Aquidauana esclareça denúncias

Publicado em: 09/04/2011 - 9:09

O deputado estadual Felipe Orro (PDT) rebateu as denúncias de perseguição política feitas pelo prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman (PMDB), alvo de pedido de afastamento por parte do MPE (Ministério Público Estadual) em denúncia de improbidade administrativa.
“Ele tem mania de perseguição. Se um aluno de cinco anos reclama que está faltando merenda, é perseguição. Se o pai do aluno reclama, é perseguição. Se o professor reclama, é perseguição. Se a população está reclamando, é perseguição”.
Para o deputado, o prefeito deve provar na justiça que não tem envolvimento com irregularidades. “Torço para que ele consiga esclarecer os fatos”, assegura.
Orro afirma temer que as denúncias afetem a administração de Aquidauana. “Não pode virar uma nova Dourados”, enfatiza. Ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado sugeriu ao presidente da Casa, Jerson Domingos (PMDB), que o partido expulse Fauzi.
“O PDT prontamente expulsou o Artuzi. Mas quem sou eu para dar palpite no outro partido?”. Ari Artuzi era o então prefeito de Dourados.
Eleições – Felipe Orro destaca que o PDT terá candidatura própria em Aquidauana no próximo ano. “Temos nomes importantes para disputar a prefeitura”. Sobre a possibilidade de ele mesmo ser o candidato, Orro frisa que tudo dependerá da avaliação dos companheiros de partido. “Para ver de que forma posso ajudar mais”.
Conforme denúncia do MPE, contrato entre a prefeitura de Aquidauana e uma agência de publicidade causou prejuízo de R$ 3 milhões aos cofres públicos. Fauzi se diz vítima de uma trama, orquestrada por rivais políticos.
“Partiram para o denuncismo. É um golpe, uma trama criminosa para me afastar da prefeitura de Aquidauana. São danos à minha imagem. Talvez não consiga recuperar nunca”.
Para o prefeito, o MPE está sendo “envenenado” pelo vereador Wezer Lucarelli (PPS), líder da oposição.

Comentários do Facebook