Felipe Orro leva à Assembleia discussão sobre altas tarifas cobradas pela Energisa

Publicado em: 25/01/2019 - 17:17

Representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Felipe Orro (PSDB) participou de audiência realizada nesta sexta-feira (25), na Câmara Municipal de Campo Grande, que discutiu o aumento nas contas de luz emitidas pela concessionária Energisa para milhares de contribuintes no Estado. O parlamentar destaca que levará o assunto adiante na Assembleia para que seja reivindicada a revisão das contas que tiveram aumento significativo.

Em seu discurso, Felipe Orro pontuou que o serviço prestado pela concessionária não é compatível com o valor cobrado do consumidor. “Nós vemos a baixa qualidade do serviço prestado pela Energisa através da falta de plantões, oscilações na rede, e em contrapartida, a tarifa não para de aumentar”, explica o deputado.

Participaram da audiência vereadores da Capital, representantes do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil, além do superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, que revelou aumento de 50% no número de reclamações contra a Energisa no órgão de defesa do consumidor.

“Em Jardim, por exemplo, tivemos o relato de morador q0ue não alterou em nada seu consumo de Kw/hora, mas viu sua conta aumentar em mais de 100%”, explicou o superintendente do Procon/MS.

Felipe Orro destaca que “não houve reajuste da tarifa que explicasse esse aumento tão absurdo nas contas dos consumidores. Por isso, levarei essa discussão à Assembleia Legislativa para que consigamos o nosso intento, que é um bom entendimento à população e uma tarifa mais justa para a população do nosso Estado”.

Representando a Energisa, o coordenador comercial Jonas Ortiz explicou que não houve erros nas medições realizadas pela concessionária, e atribuiu o aumento da temperatura neste início de ano como principal fator para elevação no consumo de energia. Os vereadores da Capital acenam para a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar os valores cobrados pela concessionária.

“Vamos levar o assunto à Assembleia e ouvir relatos de vereadores e prefeitos do interior de Mato Grosso do Sul, para que tenhamos ainda mais informações a respeito dessa situação. Além disso, no início da nova Legislatura, a partir de fevereiro, reapresentarei meu Projeto de Lei que suspende a cobrança da taxa de religação de luz em caso de não pagamento, para que o consumidor não seja ainda mais lesado”, encerrou Felipe Orro.

Comentários do Facebook