Felipe Orro comunica suspensão de curso técnico de Aquidauana por atraso de salários

Publicado em: 23/02/2011 - 10:10

Os
professores do Curso Técnico Agropecuário de Aquidauana decidiram
paralisar as atividades e só retomar as aulas a partir de 15 de março,
devido ao atraso no pagamento de salários. O curso é mantido pela
Fapems, a Fundação da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e há
vários meses enfrenta problemas financeiros, com frequentes atrasos nos
salários. A situação foi denunciada pelo deputado estadual Felipe Orro
(PDT), em pronunciamento da tribuna da Assembleia Legislativa, hoje
(24-02), após ser comunicado do fato por um aluno que telefonou pedindo
seu apoio.

“Eu faço um apelo a esta Casa para ajudar a Uems.
Como vamos falar de desenvolvimento, de geração de empregos, de uma vida
melhor para nosso povo, sem uma universidade forte e com autonomia
financeira?”

O curso técnico de Agropecuária é um orgulho de
Aquidauana. Consistia no antigo Cera, o Centro de Educação Rural de
Aquidauana, fundada pelo ex-governador José Fragelli antes da criação de
Mato Grosso do Sul, em 1974, e viveu seu apogeu no fim da década de 80.
Funcionava como internato, recebia alunos de vários estados e tinha uma
farta produção de grãos, peixes, ovos, frangos, leite, hortaliças e
frutas. Durante esses anos já formou mais de 1,5 mil alunos.


meses o repasse de recursos para custear a escola não é feito com
regularidade. A Uems alega dificuldades financeiras. Agora, os
professores decidiram suspender as aulas até que sejam pagos os salários
de janeiro e os alunos, em protesto, bloquearam a rodovia que dá acesso
ao centro. “Entendo que não se trata apenas de problema de gestão. A
universidade tem dificuldades financeiras. Precisamos aumentar o aporte
de recursos para a Uems, dar autonomia financeira para a universidade
poder se manter, expandir os cursos, abrir novas vagas. Essa é uma
bandeira que vou defender sempre”, enfatizou Felipe Orro.

Os
deputados Pedro Kemp (PT) e Lauro Davi (PSB), em apartes, manifestaram
apoio a Felipe Orro. Kemp lembrou que chegou a prever, em pronunciamento
feito ano passado, o fechamento do curso técnico do Cera, que já então
apresentava problemas. “Parabenizo Vossa Excelência por trazer essa
questão a público”, disse.

Ao concluir, Felipe Orro voltou a
apelar à Mesa Diretora e a todos os deputados para que intervenham junto
ao governo do Estado no sentido de aumentar o repasse de recursos à
Uems. E lembrou que em Jardim, o curso de Turismo passava por situação
semelhante no ano passado, o que comprova a dificuldade financeira da
Universidade.

Comentários do Facebook