Em nome de 6 partidos, Felipe Orro conclama ALMS a lutar por um Estado mais justo e solidário

Publicado em: 15/02/2011 - 9:09

Um
Estado mais justo, solidário, com distribuição equilibrada de empregos e
renda e oportunidades iguais para todos é o Mato Grosso do Sul que o
deputado estadual Felipe Orro (PDT) quer ajudar a construir. Ele
discursou de improviso em nome de seis partidos na abertura dos
trabalhos legislativos, na manhã desta terça-feira, dia 15, e fez
questão de nominar e agradecer cada parlamentar que o confiou a
representatividade: Alcides Bernal (PP), George Takimoto (PSL), Zé
Teixeira (DEM), Diogo Tita (PPS) e Lauro Davi (PSB).

“Venho da
região mais pobre, mais carente de desenvolvimento e emprego, e tenho a
honra de representar nesta tribuna outros cinco deputados, alguns novos
no Parlamento, como eu, outros veteranos. E comungamos do entendimento
de que o sucesso do governo é o sucesso de Mato Grosso do Sul, por isso
vamos lutar incessantemente para melhorar a vida das pessoas”.

Felipe
Orro lembrou que as diferenças regionais são gritantes e se faz
necessária a intervenção urgente do Estado para levar desenvolvimento a
todos os municípios. “Como outros deputados eu também sou novato. E as
pessoas se admiram quando chegam a Campo Grande e veem as belezas, as
luzes da nossa capital. Torço e vou lutar para que essa beleza seja
geral, que haja emprego e riqueza para todos”.

As diferenças
ideológicas não devem ser obstáculos para uma ação conjunta, ponderou
Orro, quando é o bem comum que está em jogo. Cada deputado traz ao
Parlamento suas convicções, seus ideais e bandeiras políticas,
representa o pensamento da fatia do eleitorado que o elegeu, em
conformidade com o regime democrático. A diversidade e pluralidade de
ideias é saudável, pontuou Felipe Orro.

Ao finalizar seu
pronunciamento, Felipe Orro revelou uma de suas bandeiras e fez uma
convocação ao Parlamento: “Que essa casa de leis tenha um papel
importante para ajudar a Uems a chegar a todas as pessoas que tentam
cursar uma faculdade, e não têm condições de pagar, mas têm o direito de
sonhar com uma vida melhor.” Não só a ampliação física, com implantação
de campus em cidades ainda não contempladas, mas também a recuperação
financeira da Universidade foi defendida por Felipe Orro.

Em
entrevista à imprensa, após o término da solenidade, Felipe Orro
reiterou seu posicionamento político e falou sobre as articulações para
formar um bloco parlamentar. “Fui eleito pelo PDT, meu partido é de
oposição e eu tenho claro minha responsabilidade. Agora, não vamos fazer
oposição por fazer, se um projeto for bom para o povo, não interessa de
onde venha, vai ter nosso apoio.”

Quanto ao bloco parlamentar,
Felipe Orro admitiu que a composição é difícil, mas as conversações
continuam. “Há interesses conflitantes, isso não é fácil de se
conseguir, nunca houve na Assembleia.” Para formar um bloco parlamentar é
preciso no mínimo oito deputados.

Comentários do Facebook