Aquidauanense vence por 2 a 0, mas não tira o título do Cene

Publicado em: 09/07/2011 - 17:17

Faltou pouco. O Aquidauanense venceu bonito o Cene no confronto final neste sábado (9), com dois gols, mas ainda assim o título de Campeão Estadual de Futebol 2011 ficou com o Furacão Amarelo, por ter vencido a primeira partida pelo saldo de 3 a1, no sábado passado. Os dois gols do Aquidauanense foram marcados pelo artilheiro Daniel, artilheiro isolado do campeonato.
A vitória com derrota do Cene surpreendeu. Na primeira fase, o Furacão Amarelo dominou com folga e se classificou para as quartas de final em primeiro lugar no seu grupo. Na fase do mata-mata, também passou sem dificuldades pelos adversários até chegar a decisão. Foram 15 vitórias, três empates e apenas duas derrotas.
Já o Aquidauanense teve campanha mais modesta. Na primeira fase conseguindo sua classificação na última rodada. Nas quartas, enfrentou o sempre favorito Águia Negra e surpreendeu ao eliminar o rival fora de casa. Na semifinal, outra surpresa: goleou o octacampeão Comercial em Campo Grande por 4 a 0 e, no jogo de volta, perdeu por 2 a 0, mas garantiu sua vaga na final. Em 20 jogos, venceu nove, empatou quatro e perdeu sete.
Precisando do resultado, o Azulão começou pressionando o time campo-grandense, insistindo nas jogadas pela direita com o lateral Vinicius, que não conseguia o cruzamento e ficava na marcação adversária. O artilheiro Daniel, fixo na área e bem marcado, não conseguia pegar na bola.
A torcida que lotou o Estádio Noroeste estava em silêncio: parecia estar mais preocupada com a seleção de Mano Menezes, que simultaneamente enfrentava o Paraguai pela segunda rodada da Copa América. O jogo começou frio e sonolento. Torcida começa a se assanhar: gol do Azulão
Aos 22, novo susto. Após cobrança de falta pela esquerda, Daniel cabeceou e a bola subiu. Em um bate-rebate na área, a bola foi parar no fundo do gol, mas o árbitro João Lupato já havia marcado impedimento do próprio Daniel.
Logo depois, finalmente a torcida acordou. A defesa do Cene falhou feio e a bola sobrou para Daniel. O artilheiro do Estadual não perdoou e, de primeira, bateu no canto esquerdo do goleiro cenista, abrindo o placar no Noroeste.
Após o gol, o Aquidauanense tomou conta da partida. O Cene recuou e o time marcava atrás da linha da bola. Apesar do domínio, o Azulão não conseguia finalizar com eficiência. No único lance de perigo no restante da primeira etapa, Keverson cobrou uma falta perigosa, mas nas mãos de César.
Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. Apesar de uma notável melhora na postura do Cene, o Aquidauanense continuou em cima, pressionando e tentando o segundo gol. As jogadas, porém, eram de pouco perigo. A torcida voltou a ficar quieta e o tempo passava.
Aos 26, um pênalti questionável para o Aquidauanense colocou fogo no estádio. João Lupato viu um empurrão de Adriano em Diego Costa e apitou. Daniel, ele de novo, cobrou no canto direito de César, que caiu para o esquerdo, e ampliou: 2 a 0. Na comemoração, ele tirou a camisa e recebeu o cartão amarelo.
O torcedor aquidauanense levantou-se. O time da casa tinha, pelo menos, mais 20 minutos para tentar mais o gol que lhe daria o primeiro título de sua história. Mas esse tento não veio.
Restou ao Azulão o feito de ser um dos únicos times a vencer o Furacão Amarelo neste Estadual – o outro foi o Maracaju, que venceu por 3 a 2 ainda na terceira rodada do torneio. O Aquidauanense perdeu, mas carimbou a faixa do tetracampeão Cene. E disputa no ano que vem a Copa do Brasil. Motivos de sobra para o torcedor aquidauanense comemorar. (Com informações do Midiamax).

VEJA FOTOS DO JOGO AQUI

Comentários do Facebook