Felipe solicita proibição no corte do fornecimento de água em MS por mais 90 dias

Publicado em: 11/03/2021 - 12:12

O deputado estadual Felipe Orro apresentou indicação em Sessão Ordinária solicitando à Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) que seja estipulado o prazo de 90 dias para a não suspensão do fornecimento dos serviços de água e saneamento aos consumidores em situação de atraso no Estado. “Queremos atender os cidadãos que ainda sofrem com impactos negativos na economia provocados pela nova onda do coronavírus. Sabemos que este prazo maior para quitarem suas dívidas sem a interrupção do serviço, trará um fôlego maior para esses consumidores”, explica o deputado.

A suspensão do corte no fornecimento de água foi posta em vigor no início da pandemia, em abril do ano passado. O prazo já decorreu, porém, grande maioria da população continua sofrendo com as consequências da pandemia da Covid-19 que impôs novamente à população, novos decretos restritivos, sobretudo ao comércio.

“Espero que a Sanesul acolha nossa proposição para que possamos garantir a todo o Estado que o fornecimento de água não seja suspenso nas casas dos consumidores neste momento delicado”, pondera Felipe.

Felipe ressalta sobre os benefícios do plano nacional de vacinação, já iniciado no Estado, que tem por meta a imunização de toda à população sul-mato-grossense. “Com a vacina conseguiremos melhorar as condições para a volta ao trabalho e principalmente do comércio, com segurança, fazendo com que as pessoas que hoje se encontram com dificuldade para quitar suas faturas em atraso, tenham mais esperança até que as condições melhorem após a imunização de rebanho”.

Em Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad, através do Decreto nº 14.611 publicado no dia 02 de fevereiro de 2021, prorrogou por mais 15 dias a proibição do corte no fornecimento de água por parte da concessionária.

A indicação foi endereçada pelo deputado ao governador do Estado, Reinaldo Azambuja, e ao diretor-presidente da Sanesul, Walter Benedito Carneiro Júnior.

Foto: Divulgação

Comentários do Facebook